O PROJETO| the project

 

RESIDÊNCIA SÃO JOÃO  

O Programa de Residências Artísticas São João é um projeto independente voltado para o desenvolvimento intensivo de trabalhos, processos e experiências, assim como para o estabelecimento de parcerias entre os seus participantes. Abrigamos diversos formatos de residência, pensando as artes em campo expandido. Estamos situados na sede de uma fazenda histórica do século XIX, na localidade de São José do Vale do Rio Preto, região serrana do Estado do Rio de Janeiro.  O programa é aberto a indivíduos e coletivos atuantes em áreas e mídias diversas. São selecionados cerca de dez residentes por edição, que têm ao seu dispor ateliês, escritórios e estúdio de som, para o desenvolvimento de trabalhos e pesquisas, além de hospedagem e amplos espaços de convívio dentro da casa e também ao ar livre. Organizamos também atividades coletivas, tanto no contexto interno da residência quanto voltadas ao contato com a comunidade local.

A Residência São João nasceu em 2012 como um projeto multi-disciplinar, visando fomentar a produção independente e o intercambio entre as diferentes artes. 

Desde 2011 organizamos oito residências e recebemos cerca de 100 residentes, dentre os quais mais da metade provém de diversas regiões do Brasil, 11 de outros países da América Latina e 14 de outras regiões do mundo. Entre as parcerias institucionais estabalecidas destacamos as firmadas com a associação Jeune Création e a Escola de Artes Visuais Parque Lage.

 

Buscamos formar grupos complementares, tanto no sentido das práticas quanto da origem, gênero e idade dos participantes. Potencializamos a interação dos residentes com o contexto local, apostando no deslocamento da produção cultural dos grandes centros urbanos para o ambiente rural. Propomos aos residentes contato com a agroecologia e com a natureza preservada da fazenda.  Buscamos levar a produção cultural da residência ao publico geral, através de eventos como oficinas para crianças da região e doação de livros para entidades educativas, assim como organizando shows e palestras em centros urbanos.

Atuamos como mediadores, organizando atividades coletivas que enriquecem a vivência dos residentes, como oficinas, leituras, sessões de escuta, etc. Isto se dá de maneira horizontal, através de encontros onde se elabora e discute um calendário colaborativo. 

Entre os trabalhos realizados na Residência São João constam livros publicados (Diario de Powerpaola, Zahntasia de Stefan Fähler; Conversas sobre Metafisicas Canibais de Vania Medeiros; Herbário de Plantas Medicinais, da artista Simone de Moraes), discos gravados (Sophia Knapp, BCBG, Angie, Pedro Keppler) exposições de obras (Hangar Nekoe, Chile; Dumbo arts Center, NY ...) e outros, atestando o forte potencial criativo das vivências que propomos. Os resultados e desdobramentos da residência são expressivos e atingem um publico vasto tanto no Brasil quanto no exterior. Estes reverberam ao longo dos anos que sucedem à imersão através das parcerias e contatos estabelecidos, assim como pela circulação das obras criadas.

 

Temos um grande cuidado com o registro das residências, através de textos, áudios, videos e fotografias que disponibilizamos em nosso website e divulgamos pelo canal facebook do programa. Além da residência, a fazenda também acolhe, ao longo do ano, oficinas (Yoga, agricultura..) e retiros xamânicos.

A Deep editora atua como plataforma editorial, publicando livros e zines cujo processo é permeado pela experiência da residência.

Estamos planejando a próxima edição da residência sonora SOMSOCOSMOS para acontecer em Setembro-Outubro de 2019. Entretempos acontecem workshops e retiros na residência. Acompanhe as novidades pelo Facebook, e envie-nos um email caso deseje receber convocatórias por email.

contato: comantoniosobral@gmail.com

 

SÃO JOÃO RESIDENCY

The São João Residency Program is an independent project focused on intensive development of work, processes and experiences, as well as on the establishment of partnerships between residents.

The residency is located in a historic 19th century plantation, near the city of São José do Vale do Rio Preto, in the countryside of Rio de Janeiro (3 hours drive from Rio). It is open for individuals and collectives acting in different areas and medias. Besides the wide common area in the main house and plenty of outdoor spaces, residents have at their disposal individual and collective studios to develop personal work and research, as well as sound equipment and musical instruments. We organize collective activities, such as workshops, presentations in various formats and open talks, both in the immediate context of the residency and in outside events. We also publish contents related to the residency through Deep editions.

We are planning a sound and music residency in September 2018, as well as workshops throughout the year. Please access our Facebook for news, and send us an email if you'd like to be part of our mailing list.

Our Program proposes: 

 

- Heightened contact with nature and reduction of outside stimuli and demands, as well as living together with other residents, are some of the essential factors that contribute to the development and establishment of lines of thought and production. The immersive dynamic of the residency, reaffirmed by the lack of telephone signal and Internet connection inside the main house, seeks to stimulate the establishment of new creative partnerships. This is also why the working processes matter more to us than the eventual final product.

 

- Through the selection process we will try to create a heterogeneous and multidisciplinary group, regarding personal practices as well as conceptual approaches. This bet on the multiplicity of the group already works as a way of encouraging the dialogue between different practices, discourses, patterns and rhythms of work. The Program welcomed individuals working in the most varied fields and artistic formats, such as drawing, painting, collage, video, photography, site-specific practices, as well as popular and contemporary music, literature, comics, dance, research and curating. These residents came from countries such as: Argentina, Brazil, Chile, Colombia, Mexico, United States, France, Germany and Australia.

 

- The organizing group of the residency will be suggesting dynamics and procedures, encouraging critical discussions, readings, listening sessions, etc, creating conditions for dialogue and exchange of knowledge. The establishment of a collaborative calender contributes to maintaining a horizontal relationship between organizers and the participants.